A Verdade Sobre o Pokémon TCG

Por Felipe Rigolino

Olá meus queridos e bons colegas jogadores de Pokémon. Como vocês todos já devem saber, ou no mínimo deveriam, eu sou o Caipira, praticamente uma lenda viva do jogo, alguém que com absoluta certeza já jogou com seu pai ou até mesmo com seu bisavô.

Bom, vamos direto ao assunto. Não estou aqui pra escrever sobre decklists, metagame, techs, ou absolutamente nada que pode ser encontrado com total facilidade na internet, e sim, sobre algo que se perdeu ao longo dos anos – a empolgação e o amor dos jogadores pelo jogo. O pokémon há 10 anos atrás era algo totalmente mágico e incrível (realmente posso dizer, pois joguei essa época). Lembro de todos os sábados ir todo animado jogar a liga pokémon, algo que hoje em dia é totalmente menosprezado, para ganhar uma carta promocional (horrível por sinal), depois de 6 horas batalhando na calçada da porta da loja, pois todas as mesas estavam ocupadas. O prêmio na realidade pouco importava, ganhar ou perder, idem, o legal não era o resultado e sim todo o processo até chegar nele.

O que vejo hoje em dia nos jogadores é uma obrigação de vitória. Não vejo mais pessoas jogando pokémon para diversão ou até mesmo para fazer novos amigos, e sim para ganhar, ganhar e ganhar. Vencer é algo importante na vida, evidentemente sim, mas às vezes devemos pensar direito e tentar entender porque começamos a jogar esse jogo, porque entramos de cabeça nesse hobbie, pois é isso que o pokémon é. Viver de ganhos em pokémon? Acredito que nem 1% dos jogadores se encontrem nessa condição. Você gasta dinheiro com cartas, gasta seu tempo treinando e participando de torneios? Se a resposta para as duas perguntas é sim, então por que de não aproveitar isso? Por que não se divertir nesse tempo gasto? Na vida, temos inúmeras opções de escolha, e o comum é escolhermos o que realmente nos faz feliz. Se escolhemos o pokémon, que é o caso de todos os players, vamos realmente aproveitar esse tempo gasto juntos. Eu mesmo sempre amei pokémon em todos os sentidos. Me diverti como nunca com jogadores, tanto no passado quanto no presente. Porém os jogadores ficaram tão bitolados e concentrados na ideia de vitória, que não sai de suas cabeças de maneira alguma, que as lojas parecem mais um campo de concentração do que uma loja de card game. Quantas vezes já presenciei jogadores adorando uma carta, adorando seus ataques, mas sem coragem de montar um deck com ela pelo fato de que não é um deck conhecido e talvez essa pessoa não fosse bem em certo torneio? Temos tantas cartas e tantas opções de decks para montarmos que utilizar sempre as mesmas decklist, todos os jogadores, é uma coisa inaceitável. Se o medo de perder um torneio é tão grande, monte seu deck “diferente” para jogar em partidas amistosas ou até mesmo na liga pokémon. Inove. Mude. Se divirta.

Sei que o pokémon passou por uma crise péssima alguns anos atrás, e que o número de jogadores caiu muito. Mas hoje estamos em uma época bem melhor, com muitos jogadores em todas as partes do Brasil. Vamos nos divertir com esse jogo que tanto amamos invés de levar tudo tão a sério? Vamos ter oponentes na mesa de jogo, mas amigos na vida real.

7 pensamentos sobre “A Verdade Sobre o Pokémon TCG

  1. Fala Caipira, é você é uma das lendas com quem esse velho dinossauro do Poké jogou…heheheh… Posso dizer que as vezes sinto falta de jogar o TCG, justamente pelas amizades que cultivávamos e pela rivalidades saudáveis, mas o espírito e a alegria que o jogo tinha eram inigualáveis, tanto que nem a galera do Magic e de outros cardgames era tão variada como a nossa…
    Realmente nem sei em que ponto anda o Poké, estou morando longe de Sampa e hoje tenho uma família a que pensar e nem rola mais gastar grana nas cartas, mas concordo com você que os metagames realmente estragaram a alegria do jogo, afinal eu mais do que ninguém participei com os famosos “decks do Amazonas”, e por mais sarro que muita gente tirava da minha cara, o Scizor Ex e Blastoise Delta fez o Free for All invicto, você lembra??
    Ou os Furrets que eram tosquinhos pra atacar, mas deixavam pegar a carta que quisesse.
    Eu honestamente concordo com você que deveriam arriscar, inovar, pois a maioria pega decks da net que funcionam nos EUA e Japão e saem querem ganhar campeonatos, mas onde está a alegria de montar o deck, analisar as cartas e sim, encontrar fraquezas em decks oponentes?
    Aos que ainda jogam, aproveitem a alegria de ser um jogador de Pokémon e principalmente ter carinho pelas cartas mais tocas que possa existir.

  2. Gostei… jogava quando criança com Base Set na porta do apartamento de um vizinho de prédio d aminha tia. Torcia pelo fim de semana pra poder jogar com os cards que ele me emprestava. Nunca consegui comprar um deck na infância. só dois booster da Fóssil. Comecei a frequentar a comics agora pra realizar um sonho de infância. comprei todos decks já lançados no Brasil e posos dizer que é chato perder… mas muito divertido voltar a jogar. E olhando as coleções antigas, posso dizer que a jogabilidade, os ataques, os HP’s enfim tudo no jogo está diferente e melhor que as versões anteriores. Gostei muito da beleza e da arte dos Full Art. Pra mim essa sacada deveria ter sido tomada há muito tempo.

  3. Parabéns pelas palavras, e sou um dia poucos que como você me divirto a anos nesse jogo. Adoraria voltar aos velhos tempos, mas como tudo na vida muda…. Continuarei fazendo minha parte, que todos sejam felizes durante torneios, ligas, amistosos, e até em campeonatos de moeda (inclusive ainda sou campeão nacional, já que nesse nacional não tivemos revanche).

    Felicidades para todos.

  4. Eu estou começando agora, não participei de nenhum torneio ainda, mas posso dizer que sei do que estão falando, por que eu faço parte dos 1% que não joga só pra vencer mas pra se divertir também, não vejo a hora de jogar em um torneio, fico até longas horas da noite analisando o meu Deck, e pensando em jeitos de melhora-lo.

  5. Eu concordo plenamente cara , sempre joguei pokemon no intuito de me divertir nunca tive paciência para fazer decks mirabolantes e seguir estratégias mortais …
    E sempre vou considerar o melhor jogador aquele que joga pra se divertir ! mesmo que ele perca todas e o deck dele ñ tenha um ex no meio .

  6. eaeew Caipira🙂

    Concordo 100% com teu texto…

    até Março deste Ano, eu tinha um Deck de Ray/Eelz, e ficava perdendo de td mundo e eu achava bem chato, tanto que de Março em Diante eu comecei com um Deck de Darkrai/Mewtwo, uma variação que apenas eu tinha na Liga local, jah que ngm aqui tinha decks pra competição, e com essa variação veio o Darkrai/Lasers, que me fez ficar com uma sede de vitória a cada partida, assim afastando alguns amigos…

    Decidi vender meu Deck e começar td novamente… hj estou com um Deck de Plasma (Aka T.D.K.) e estou tentando me adaptar, mas o problema eh a glr que eu conhecia e que se afastou de mim… agora eles estão com a sede de Vitória ao invés da Sede de Diversão ):

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s