Trevenant/Flareon vulgo Pau-Brasil! – Segundo lugar no Nacional de 2014!

Por Alex Silva

Olá pessoal! Sou o Alex Silva e vou trazer para vocês o meu report do Campeonato Nacional de Pokémon TCG. Antes uma breve bibliografia sobre mim e o deck que utilizei.

Sou de Londrina/PR e jogo Pokémon TCG desde 2002. O primeiro nacional que disputei foi no ano de 2006 onde o meu sócio – Paulo Ferreira – conquistou o segundo lugar utilizando um deck que criei, neste nacional não fui muito bem pois poucas horas antes do início do campeonato resolvi alterar o meu deck sem fazer qualquer tipo de playtest. No ano seguinte, 2007, participei mais ativamente em torneios fora da minha região indo jogar, inclusive, regionais em Curitiba e São Paulo – Capital. Naquele ano cheguei à final contra conterrâneo -Allan Apter -, onde eu pilotava um Metanite um pouco diferente dos habitualmente utilizados. Em 2008 por questões pessoais , estudo e trabalho acabei não indo expressivamente bem no nacional e durante os anos seguintes eu ficaria afastado do Pokémon TCG voltando a jogar em 2012 onde fiquei fora do top 16 porque tomei um Game-Loss na última rodada precisando de uma vitória.

Em 2013 poucos dias antes do nacional tive acesso à lista que ganhou o nacional italiano, utilizando o deck no nacional conquistando um top 8 – perdi para quem viria a ser o campeão nacional naquele ano. Este ano já estava decidido que jogaria o Mundial de Pokémon para uma realização pessoal então me dediquei para buscar a minha vaga, acabei ganhando 4 citys no meu estado e fui atrás de regionais para completar os 100 pontos faltantes. O primeiro regional foi Curitiba onde resolvi jogar de Trevenant/Accelgor – acabei ficando em nono lugar após um ID (Intencional Draw) errado o que me obrigou a jogar outros regionais. Entretanto a maior contribuição que este campeonato me deu foi descobrir o poder do Trevanant, que futuramente faria parte do deck que me levaria ao pódio novamente. Comecei então a trabalhar no deck de Pau-Brasil e nos meus playtest com Raul Foratto aqui em Londrina constamos que o deck era muito bom tendo vários autowin e partidas muito favoráveis. Fui jogar o Regional de São Paulo – conquistei o top 8 e a fechei os CPs para o mundial. Nesta viagem apresentei ao PP (Pedro Paulo) e ao Rafael Branco o deck que usaria no nacional onde eles me auxiliaram a melhorar alguns pontos problemáticos. Após isto treinei muito. Vamos ao deck:

Pau-Brasil

Pokemon: 22

4 Eevee (Plasma Freeze)
3 Flareon (Plasma Freeze)
2 Leafeon (Plasma Freeze)
4 Phantump (XY)
3 Trevenant (XY)
2 Pikachu (XY)
2 Raichu (XY)
1 Terrakion (Legendary Treasures)
1 Jirachi-EX

Trainers: 29

4 Professor Juniper
4 N
2 Colress
2 Random Receiver
1 Computer Search
1 Muscle Band
2 Silver Bangle
4 Ultra Ball
2 Level Ball
2 Silver Mirror
1 Super Rod
2 Switch
2 Tropical Beach

Energy: 9

4 Double Colourless Energy
1 Rainbow Energy
1 Fighting Energy
3 Psychic Energy

Um dos principais pontos acerca do deck é sua versatilidade, ausência de Pokémon-EX, respostas efetivas contras os melhores decks do formato com pouco recurso. Não posso dizer que o deck possui um Pokémon que é a estrela do deck – mesmo possuindo o Jirachi-EX com sua habilidade Stellar Guidance -, mas a sinergia entre eles é que transforma o deck em algo bacana.

O Trevenant além de sua habilidade – Forest’s Curse – possui um ataque facilmente acessível por duas energias (uma Psíquica e uma DCE) podendo atacar a partir do segundo turno de jogo deixando o seu oponente em uma situação complicada, com Silver Bangle o dano aumenta para 90 já nocauteando os Pokémon-EX em dois ataques, ainda sob a proteção da sua habilidade. Trevanant sozinho com Silver Mirror é autowin é contra qualquer deck Plasma sem não-plasma Pokémon. Contra Blastoise, além de impedir a utilização de cartas de simples setup, o que muitas vezes é mais do que o suficiente para impedir que ele evolua, você impede que ele use SER – Superior Energy Retrivel – deixando ele em uma situação delicada.
Os Flareon são muito efetivo como VirGen e também para o final do jogo normalmente nocauteando qualquer Pokémon.
Leafeon além da sua função óbvia contra Keldeo-EX também é bom contra VirGen e qualquer deck que acumule muitas energias na campo

Raichu por sua vez nocauteia Yveltal-EX e Lugia-EX além de possuir zero de custo para recuar deixando o seu jogo sempre aberto para novas jogadas após a compra e utilização de suporte, o que dá mais versatilidade ao deck.
O Terrakion tem alvo específico: Darkrai-EX. Terrakion no banco com uma energia é sinônimo de medo, pois todos sabemos o quanto custa perder um Darkrai-EX com 3 energias.
Por fim o Jirachi-EX tem a função de deixar o deck mais estável, facilitando o acesso ao suporters correto no momento certo, além de “transformar todas as minhas pokebolas em suporters.
Silver Mirror contra plasma, Silver Bangle contra EX e Muscle contra Pokémon- não-ex como: Bouffalant, Yveltal, Absol, Blastoise, Emboar, Bkzinho, Snorlax Plasma e assim vai.

Das energias o mesmo se aplica a energia Lutadora e a Rainbow Energy. Eu precisava garantir que teria condições de atacar com o Land Crush do Terrakion quando necessário, porém tomar 20 de dano para fazer isto tirava a vantagem que é o seu HP. Também precisa garantir que teria quantidade suficiente de energia para garantir fazer Trevenant atacando Turn-2 sem prejudicar o seu HP também o fato de utilizar muitas Juniper em sequência, em alguns jogos eu ficava parado porque abria com 2 Rainbow na mão e não podia jogá-las fora, para concertar isto coloquei a lutadora.

 

Primeira Rodada – VirGen com Deoxys-EX e Suicune.

Primeira partida do campeonato, a tensão sempre existe independente da experiência que você tem. Não me recordo muito bem, eu sei que o meu oponente se assustou a tomar um Trevenant turn-2 e assim o jogo foi caminhando, tive problema com o juiz acerca de usar Emerald Slash para ligar energia no Suicune de Safreguard no banco, onde o juiz disse que era uma jogada valida. Continuei jogando e ganhei.

No segundo jogo eu abri mal, fui atacando com o que veio tentando fazer os meus Flareons e o meu oponente casando os meus Eevee atacando de Genesect-EX, neste meio termo fiz dois Trevenants e deixei o Genesect-EX com 120 de dano e o Virizion-EX com 90. Quando ele ficou com um prize, eu ainda com 6, promovi o Trevenant como ativo, usei N, nocauteei o Genesect-EX e causei dano no Suicune e Deoxys. Ele subiu Virizion-EX, usou Skyla para Juniper e atacou 50 ligando energia no Suicune. Voltei de Switch para o Trevenant sem dano que estava no banco, liguei Silver Band, N e comecei a fazer um Flareon. Nocauteei o Virizion-EX e bati no Suicune e Deoxys-EX, comprei mais dois prizes (restando apenas dois).

Ele veio de Suicune, usou Shadow Triad para Genesect-EX, baixou e atacou 70 no Trevenant. Comprei, liguei energia no Flareon, nocauteei o Suicune e ataquei o Genesect-EX e Deoxys-EX. Ele colocou o Gensect-EX como ativo, comprou e passou. Liguei energia no Flareon, recuei e ataquei o Genesect-EX
levando o jogo.

1-0-0

Segunda Rodada – Vs Blastoise – Robson Elias

Já na segunda rodada peguei um amigo. Constantemente eu treino com o Robson e sabia que ele jogaria de Blastoise, ele também sabia que jogaria de Flareon, mas não sabia que o deck tinha algo mais.

Ele começou a partida e não conseguiu evoluir o Blastoise no seu Turn-2. Encaixei um Trevenant Turn-2 e como o único Wartortle dele estava no prize não teve muito o que fazer, fazendo ele conceder alguns turnos depois constatando que era inútil jogar a partida.

No segundo jogo também fiz Trevenant t-2 e ele foi atacando Slash com o Black Kyurem EX, só que demorou para fazer Blastoise. Houve um momento do jogo que tive que sair da proteção do Forest’s Curse, foi quando ele aproveitou para fazer um Bkzinho, mas logo em seguida já voltei para o Forest’s Curse levando o jogo com Trevenant, pois ele não conseguia mais atacar.

2-0-0

Terceira Rodada – Vs Fairy Plasma- Cassiano Mendes

Mais uma vez jogando contra um conhecido. Já sabia que ele jogaria de Fairy pois ele tem uma afinidade com o deck. A primeira partida conseguir fazer um e Trevenant t-2 e fui atacando. Ele conseguiu evoluir para Aromatisse também no seu turno 2 o que viria a me atrapalhar, e muito. Conhecendo o deck sabia que o meu jogo deveria encaminhar para remoção da maior quantidade possível de Rainbow e Prism do seu campo, evitando que ele acumulasse uma quantidade grande, podendo assim prever com quais Pokémon ele atacaria.

Acabei falhando e perdi o jogo. No segundo jogo também consegui atacar de Trevenant cedo e fui atacando os seus Pokémon, ele não fez Aromatisse e sobre o Forest’s Curse a partida ficava mais tranquila. Entretanto em um momento crucial do jogo dei um N onde ambos compramos 2 cartas. Eu não comprei nada, ele, Juniper, depois perdi um energy drop em um momento crucial o que me custou o segundo jogo.

2-1-0

Quarta Rodada – Vs Yveltal EX/Darkrai EX – Bosca

Peguei Darkrai. Já sabia o que fazer, Terrakion contra Darkrai-EX, Raichu contra Yveltal e Yveltal-Ex, Flareon para o late game, Leafeon se ele fizesse muitas energias do campo, e Trevenant para os momentos que eu precisasse de uma recuperação e uma segurada no campo dele, nas trocas sairia na vantagem, pois conseguiria fazer 2×1. Primeira partida saí bem e não houve muito segredo. Ele utilizou bastante o Boufalant e apenas os Ex dele conseguiam me nocautear em 1 ataque, mas procurei sempre ter um Pokémon para respondê-lo e cair novamente na equação 2×1. Na segunda partida ele começou de Boufalant e a partida foi se desenvolvendo. Coloquei o Terrakion no banco com uma energia preparado para Revenge no Darkrai-EX e fui matando no com o que deu. Em um momento ele usou um Pokémon Catcher no Terrakion com uma energia, acertou cara no HTL com Virbank e subiu o Darkrai-EX para atacar, o que deixou o meu Terrakion com 120 de dano e um Eevee com 30. Não acordei, comprei e usei switch para Raichu para ver o que vinha e recuar para fazer a melhor jogada. Contei as energias do campo dele e havia 8 no total e um dos meus Eevee possuia Muscle Band, depois disto foi apenas correr atrás do Leafeon para nocautear o Darkrai-EX, deixando-o em uma situação praticamente irrecuperável. Ganhei a partida.

Neste momentos os comentários acerca do Pau Brasil começaram a borbulhar e muitos se questionavam como o deck funcionava.

3-1-0

Quinta Rodada – Vs Virgen

Mais um VirGen e fiquei feliz pois era uma partida favorável. Primeiro jogo sem muito segredo: Flareon, flareon e flareon. Ganhei. Fomos para o segundo jogo. Ele começou e abri apenas com um Eevee, ligou energia no Virizion-EX e um Genesect-EX em seu banco. Comprei e usei o Randon Receiver da minha mão na busca de Juniper e N, veio Colress, perdi a partida… Fomos para a terceira partida, comecei e fui fazendo Flareon até o final do jogo, nocauteei um Virizion-EX dele T2 o que já o deixou em uma situação complicada, sem muitos segredos levei o jogo.

4-1-0

Sexta Rodada – Vs Kyurem Plasma

Dei uns 5 muligans e meu oponente começou fez um Kyurem, havia aberto com 2 Phantump, e ele começou a soltar vários catcher pois daria uma Juniper em seqüência. Nisto já deduzi que ele não deveria usar Genesect-EX o que deixa a partida MUITO, mas MUITO mais fácil de ganhar. Liguei energia no Phantump do banco e dei suporter. Ele atacou de kyurem e nocauteou o meu Phantump. Combei Turn-2 com 1 Trevanant ativo com Silver Mirror, a partida estava ganha ali. Era apenas ficar usando Tree Slam até o final. Todavia, quando ele encheu o seu banco de Pokemons-Plasma e deixou o seu Heatran-EX como ativo sem energia, aproveitei para fazer outro Trevenant. Ganhei a partida.

No segundo jogo abri com Eevee e ele foi nocauteando. Tive que ir baixando Pokémos pois os meus Phantump não vinham, porém sempre controlando para que mesmo quando ele matasse todos os Pokémon do meu banco sobraria na mesa apenas o Trevenant com Silver Mirror. O jogo de desenvolveu e terminei com um Trevenant ativo com Silver Mirror e um Jirachi EX no banco, ele com o banco cheio e 3 prêmios. Sabia que ele mataria o meu Jirachi-EX no banco e ficaria com um premio restante e finalmente perderia a partida. Não deu outra, neste momento eu não fazia mais nada, comprava e atacava, comprava e atacava, e em um momento avisei o meu oponente que faltava dano no campo dele. Ele ficou revoltando com a situação dizendo que eu já havia ganhando a partida e não precisava ficar fazendo aquilo, (o que fiquei sem entender), por sorte o juiz estava atrás de mim e meu oponente acabou concedendo a partida saindo irritado da mesa. Fiquei chateado com a situação pois todos que me conhecem sabe que nunca falto com fair play, mas faz parte do jogo, nervosismo e assim por diante.

Apenas duas vitórias me separavam do top e já estava bem mais tranquilo, pois o pior já havia passado (a selva – decks fora do meta) já haviam ficado para trás.

5-1-0

Sétima Rodada – Vs VirGen

Peguei mais um conhecido, ex-campeão nacional. Ele começou a partida fez Virizion-EX ativo com Muscle Band e Enegia e Genesect-EX no banco. Havia começado com um Eevee, um Colress, Tropical e nada de buscar Pokémon, às vezes me indagava: é para jogar com emoção, não é possível, coloquei uma quantidade elevada de cartas justamente evitar situações como esta e me ocorre novamente. Baixei tropical e usei Colress para comprar uma carta.
Não veio básico. Passei e ele ganhou.

Fomos para o segundo jogo. O deck fluiu normalmente e fui jogando de Flareon, ganhei a partida.

Fomos para o terceiro jogo fiz um Trevenant e ele saiu caçando os Eevee e usando as treinadores quando fazia isto. Não conseguia evoluir os Eevee e ele nocauteou 3, e abriu uma vantagem de prêmios. Nocauteei um ex, usei Super Rod para voltar Eevee, nocauteei mais um ex com um Leafeon protegido por uma Silver Mirror e possuía no banco um Trevanant energizado, um Eevee e mais alguns Pokémon. Como os outros EX deles estavam machucados não houve muito mais o que fazer e ele perdeu a partida.

6-1-0

Oitava Rodada – Vs VirGen

Agora apenas precisava de um empate na última rodada para entrar no top.
Já sabia que pegaria outro ex-campeão nacional – Cesar Lopes – e ele estava de VirGen. Demos ID e já estávamos classificados para o top que ocorreria no dia seguinte

6-1-1

Bom encerrado as classificatórias era apenas ver quais decks entrariam no top que ficou da seguinte forma: 4 VirGen, 1 Darkrai/Yveltal, 1 Darkrai/Garbodor e 1 Plasma. No outro dia a minha primeira partida seria contra plasma.

Top 8 Vs Plasma

Incontestavelmente a partida que me deu mais trabalho. O primeiro jogo não houve muito segredo, consegui fazer Trevenant com Silver Mirror ativo e fiz outro no banco, mas este com Silver Bangle e não baixei mais Pokémon. A partida já estava ganha, mas meu oponente não quis ir para o segundo jogo então continuei atacando até acabar – Ele queria enrolar de forma legal, o que foi muito esperto de sua parte para tentar ganhar em uma possível morte súbita ou algo do gênero.

Fomos para a segunda partida: não conseguia fazer os Trevenant, as minhas Pokebolas não vinham e fui controlando para deixar no final do jogo apenas um Trevanant, esta partida deu tudo errado para mim. Todas as minhas Double vieram no começo do jogo – as 4 primeiras energias que liguei foram as Double – e como ele estava caçando os meus Phantumps eu fiz uns dois Flareon para ficar na troca de prêmios, até o momento em que eu fiquei com um Flareon, matando qualquer coisa, um Trevenant e apenas um prize, meu oponente ainda possuía dois prêmios, não conseguia atacar de Lugia-EX então estava seguro se ele matasse o Flareon – que era a melhor jogada, mesmo assim eu subiria Trevenant ligaria Silver Mirror e entraria no combo – Nesta hora eu já sabia que não conseguiria mais atacar pois havia consumidos todas as energias do deck, então se isto ocorresse teria que ganhar de deck over ou meu oponente conceder. Dito e feito, ele deu N e nocauteou meu Flareon, promovi Trevenant, dei um N para filtrar o deck pois precisava desesperadamente Silver Mirror de qualquer forma ou perderia em dois ataques a partida. Não veio nada então usei a Tropical da Mesa, veio a Silver Mirror. Ele recuou e atacou como Thundurus-EX causando 70 de dano. Eu liguei o Silver Mirror e comecei a fazer draw-go… meu oponente não concedeu e também começou a fazer draw-go… perdi por deck over.

Fomos para o terceiro jogo e sabia que neste eu deveria tomar uma posição mais agressiva, sempre que pudesse tentando fazer um Trevenant com Silver Mirror para tirá-lo da sua zona de conforto. Comecei de apenas Pikachu, Tropical, 2 N e 1 Juniper, energia e mais nada de importante – na minha mente já veio novamente o trauma da falta de básicos – analisei, liguei uma energia no Pikachu e optei por Juniper veio um Terrakion e umas pokebolas que usei para buscar Phantump e Eevee. Usei tropical e passei. Ele estava de Thundurus ativo e não conseguiu matar o meu Pokémon. Evolui o Pikachu liguei energia no Terrakion, recuei e promovi um dos dois Phantump tinha como ativo e liguei Silver Mirror no Raichu – queria poupar o Raichu para nocautear a Lugia-EX e o Terrakion para o Thundurus – dei Tropical e neste exato momento acabou o tempo… o pior cenário havia acontecido, três turno contra Plasma e para piorar com o ultimo sendo no dele. Olhei minha mão e havia de importante uma Computer Search, N e não havia nem Rainbow, Lutadora ou Silver Mirror, sabia que a outra Silver Mirror estava no deck, pensei “deixa rolar e vamos ver o que dá”. Meu oponente usou Tool Scraper na Silver Mirror do Raichu e fez uma energia na Lugia-EX e nocauteou o Phantump. Mandei Raichu como ativo e comprei: Nada! Olhei o campo e havia uma Lugia-EX com 3 energias precisando de mais uma para nocautear qualquer coisa minha e não poderia responder. Usei CS e havia 2 opções: buscar uma das duas energias para atacar com o Terrakion e ou Silver mirror. Matematicamente analisando, seria mais prudente pegar a Silver Mirror, pois havia apenas mais uma no deck, e torcer para comprar uma das energias no N, todavia naquele momento se eu fizesse isso e falhasse na compra da energia eu já perderia o jogo, garantindo o ataque, ainda não, então peguei a energia liguei, usei N e pensei: Silver Mirror! Silver Mirror! Silver Mirror! Embaralhei e dei o deck para o meu oponente cortar. Comprei: SILVER MIRROR NA PRIMEIRA CARTA! Apenas liguei e ataquei, comprei 2 prêmios, agora a preocupação era dele. Na hora que olhei para meu oponente e ele pensava para escolher o ativo eu pensei: Não tem nada! Ele comprou e estendeu a mão! Mais uma vitoria rumo ao top 4

Top 4 – Vs VirGen

Eu comecei e meu oponente apenas veio com apenas um Mr. Mime, tinha um Phantump como ativo que liguei uma Double e usei Tropical, já havia tudo na mão para Trevenant T-2. Ele comprou ligou energia e Muscle Band no Mr. Mime e deu Tropical. Eu nem acreditei, apenas evolui e ataquei. No segundo jogo fiz 3 Flareon muito rápido, que levaram o jogo todo, não havia muito o que ele pudesse fazer, a partida é muito desfavorável, todas as trocas de recursos são bem desvantajosas para ele.

Como acabei cedo a partida, ainda havia o horário de almoço e não sabia quem era o meu oponente fui comer e esperar o resultado.

Final – Vs Yveltal EX/Darkrai EX

O deck dele era bem rápido o que me obrigava a tentar ter a mesma velocidade que ele, nas trocas eu tenho vantagem pois faço 2×1 novamente, normalmente deixo um Trevanant no banco para segurar o jogo nos momentos em que preciso de recuperação, o que obriga ele atacar de Darkrai-EX, Yveltal-EX se quiser dar OHKO para evitar que faça um setup melhor. É neste momento que volto de N aumentando a chances dele comprar lixo. Ele começou, fez um ótimo primeiro turno e passou. Eu abri a mão com 3 Juniper o que me obrigou a fazer Jirachi para N pois se as perdesse naquele momento provavelmente perderia o jogo. Não consegui desenvolver a partida e ele levou o jogo.

Fomos para a segunda. Eu comecei bem e ele com duas Yveltal-EX fui atrás dos Raichu para uma resposta rápida, Terrakion para resposta contra o Darkrai-EX, Trevenant para atrapalhar em um momento inusitado do jogo e Flareon para o final. Ele nocauteou o meu Phantump com Yveltal Normal e eu respondi de Raichu: 1-1. Ele veio de Yveltal-EX e eu de Raichu novamente: 3-2, as contas já estavam a meu favor. Eu atrapalhei ele em um N, o que fez com que não nocauteasse o meu Raichu, apenas deixou dormindo no HTL e passou sem usar a minha Tropical Beach que estava na mesa. Não acordei e liguei energia e usei tropical. Ele comprou ligou energia no Yveltal de trás e deu Tropical. Nesta hora acordei, vi que ele não tinha como me atacar nos dois próximos turnos se promovesse o Trevenant como ativo. Fiz isto ligando um energia no Trevenant para atacar a qualquer momento e comecei a construir o meu poder de fogo atrás com Flareon, Raichu e Terrakion. Ele tentou me zicar sem arrancar o Tropical da mesa, o que foi frustrado. Chegou um momento do jogo que era impossível eu perder o que fez com que concedesse.

Na terceira partida ele abriu bem e eu mais ou menos, fui obrigado a descartar dois Flareon no começo do jogo, um dos meus Raichu estava no prize e o que poderia complicar e muito a minha partida. Consegui fazer um Raichu t2 e fui nocautear o Yveltal normal dele, só que no Colress de 7 cartas que usei não comprei nada e do prêmio nada também. Ele nocauteou o meu Raichu. Não comprei nada novamente. Fiz um Trevenant ativo e passei. Ele matou. Comprei e nada de novo. Evolui um dos meus Eevee para Leafeon e ataquei 130 no Yveltal-EX dele. Ele nocauteou com a Yveltal nornal, onde ele errou a moeda o que o impediria de atacar no próximo turno, e passou. Nesta altura da partida ele possuía 2 prêmios e eu 5. Mandei um Eevee com uma Double para tentar nocautear o Yveltal dele. Comprei um Colress e usei… Nada mais uma vez: Nem Leafeon, nem Flareon, Ultra Ball. Naquele momento a partida que já estava fácil complicou mais ainda. Recuei com o Eevee mandei Trevenant e passei. Ele recuou e atacou com o Yveltal-EX do banco dele – que tinha 130 de dano – ficando com um prize. Eu promovi Terrakion dei N e nocauteei ficando com 3 prizes. Ele mandou a Yveltal normal que tinha com Muscle Band, comprou e revelou o Hypnotoxic Laer para selar sua vitória.

Bom pessoal, eu sei que o post foi um pouco longo, mas é que muitas partidas precisavam de um detalhamento completo. Agora é focar no mundial e buscar um bom desempenho. Obrigado por terem lido!

Um abraço

2 pensamentos sobre “Trevenant/Flareon vulgo Pau-Brasil! – Segundo lugar no Nacional de 2014!

  1. Curti o depoimento Alex Silva. Tanto VirGen assim, de Flareon fica fácil.😄 Queria saber: você usa só cartas americanas? Tem preconceito contra as brasileiras? É só uma curiosidade mesmo. Não sei se invisto em cartas brasileiras, ou somente americanas. Valeu!

  2. Esse deck tá de parabéns! É relativamente barato e muito contundente, e o principal, não tem pokémon EX (como atacante)! Espero batalhar contra alguém que tenha um deck nesse formato um dia!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s